segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Construindo minha TouringBike Parte 02

Buenas, Galera.

Esperava que esse fosse o segundo e derradeiro post sobre a minha Touring Bike, mas...

Como havia dito, no dia 05/12, fui à Casa/Oficina do Miyamura pra tirar as medidas do quadro novo e tal. A idéia era que ele ficasse pronto no dia 17/12, haja vista que os tubos já estavam na mão e eu pretendia viajar com ela depois do Natal.

Na primeira semana, fiquei mega-ansioso, esperando que o Miyamura me enviasse as fotos do quadro depois de soldado, mas acabou que houveram alguns complicadores e perto do final da primeira semana, recebi a notícia de que o quadro ainda não estava pronto.

Esses complicadores foram a falta de passadores de cabo pra soldar no toptube/chainstay e a espiga do garfo, que era muito pequena para o tamanho do headtube, de 180mm.
A solução seria improvisar uma suspa que o Miyamura tinha "dando sopa", além de aguardar as peçinhas para soldar os passadores de cabo de freios/câmbio.
No final das contas, o quadro só foi pra pintura no dia 19/12, à menos de uma semana do deadline.

Eu fiquei desesperadáço, mas ainda tinha esperanças que o Projeto pudesse ser encerrado antes do Natal.

Alguns e-mails trocados, e mais problemas: Não havia disponibilidade da cor que eu escolhi. Assim sendo, o Miyamura escolheu uma outra cor. Como o tempo era curto, só fiquei sabendo disso quando o quadro já estava sendo pintado.
Recebi uma foto, um pouco escura, mas como não queria parar o processo, deixei como estava...bola pra frente!

Durante as conversas, surgiu a necessidade de comprar um par de guias de cabos para os câmbios, à ser instalado no downtube.
Procurei essas benditas guias em todos os sites de bikeshops que conheço, sem sucesso.
A solução foi o Miyamura me ceder um par que ele tinha numa de suas bike, porém eu teria que arranjar o pivô para colocá-las no quadro. Acabei improvisando uma barra de rosca para esse fim, já que o quadro tinha só o furo passante, ao invés dos pivôs já soldados à ele.

A partir daí, os problemas começaram a ser por conta da entrega/transporte. No meio da semana, era complicado pro Miyamura trazer o quadro até Barueri ou numa bikeshop onde faria a montagem (pois obviamente, com o prazo já estourado, o plano de eu mesmo montar a bike foi por agua abaixo).
Esse impecilho fez com que eu não me contivesse: Pedi pro Miyamura levar o quadro à uma estação de metrô, afim de montar a bike logo.

Fui no dia 22/12, na estação Sacomã do metrô pra buscar o quadro. Uma baita trabalheira, pois eu saí de Barueri, de trêm, às 18:20 e só cheguei lá as 20hrs.
Chegando lá, peguei o quadro, e constatei alguns detalhezinhos na pintura que (além da cor que não era a escolhida) me desagradaram um pouco, por conta do pouco tempo que o pintor teve pra dar o acabamento.

Tudo isso, seguido de mais pequenos infortúnios: Os raios que havia comprado para as rodas não serviram.
Meu caríssimo amigo Antigão fez a gentileza de me comprar o aro Speed 700 e os raios pra montar a roda dianteira, mas ao mandar o conjunto pra montagem, o mecânico me disse que os raios de 300mm não serviriam na roda, e que eu deveria comprar um conjunto de 280mm. Comprei os raios (que por sorte a bikeshop dispunha) e mandei fazer a montagem.

Mas o pior foi a bikeshop não poder montar a bike, pois eles também estavam com muito trabalho e o tempo apertado. Eu havia prometido entregar o quadro no dia 21/12, mas como não rolou, eles acharam melhor não se comprometerem em montar a bike e correr o risco de não entregar à tempo.
Ou seja, tive de retirar as minhas peças e voltar ao plano inicial: montar a bike em casa, o que seria bom, mas tomaria um baita tempo.

Tudo bem, muita calma, respire fundo...dá pra eu montar, afinal eu tenho (quase) todo o ferramental necessário e tentaria fazê-lo da melhor maneira possível.
Sendo assim, cheio de esperança e com as peças, rodas, cabos, conduítes, e o quadro em mãos, comecei a montagem no dia 23/12 à noite.

Iniciei a instalação do pivô improvisado e as guias de cabo no downtube: Ficou meio "frouxo", não muito elegante, mas vamos lá...passa até eu achar o pivô correto e tal...
Próximo componente, o movimento central. Rosqueei o meu BB-5500 (Shimano 105), que encaixou com perfeição.
Próximo passo, encaixar a guia de cabos que fica aparafusada na caixa central. O parafuso era um pouco grande demais, e depois do mov. central encaixado, não consegui aparafusá-lo.
Pensei, "ah...eu tenho um quadro parado no quarto ao lado...é só tirar o parafuso dele, que deve ser menor, e boa...". Passei pro próximo passo.
Hora de colocar o pedivela. Esse, um Ritchey WCS Compact 50/34, foi encaixado e...putz...não quer encaixar...damn it, damn it, damn it!

A abertura do chainstay ficou grande demais, impedindo que conseguisse encaixar pedivela corretamente.
Nossa...nesse momento eu fui tomado pela frustração.
Todo a ansiedade, esforço e correria da semana passaram na minha frente. Sabe, quando você corre um perigo grande e sua vida passa num flash em sua frente? Pois é...foi assim que eu me senti.
Acabou que desisti de prosseguir. Eu até conseguiria encaixar um pedivela de MTB, mas não tinha a menor vontade de fazê-lo. Não do jeito que estava. Não com tudo completamente diferente do que planejara antes...

Confesso que na hora xinguei um bocado a minha (falta de) sorte, todos os problemas que aconteceram...
Mas também, pudera: O Projeto tinha um prazo apertado (embora o Miyamura tivesse dito que havia condições de cumprir), teve esses vários imprevistos, o problema da entrega/retirada, enfim...não era pra menos.

Resolvi dormir. E como foi longa a minha noite do dia 23/12, já que fui pra cama ainda bastante chateado. No outro dia, já refeito, calmo e tranquilo, enviei um e-mail pro Miyamura, explicando todo o acontecido, apontando as falhas do Projeto e as sugestões para que o encerrássemos, agora sem pressa, o meu tão sonhado quadro.

Ele prontamente se comprometeu a retirar o quadro, fazer os devidos acertos, repintar noutra cor, com os detalhes que estou enviando, enfim...Ele deixará a bike 100% do jeito que eu espero que ela fique.

Realmente é uma pena, pois eu realmente gostaria de estar escrevendo sobre o término desse Projeto, mas mesmo com esse contratempo, estou bastante esperançoso de que, com tempo e dedicação, essa Bike ficará do jeitinho que eu quero, pronta pra girar muitíssimos KMs!

Aguardem o fim da Saga. Ela está próxima! :D

Grande Abraço.

Um comentário:

Waldson Gutierres (Antigão) disse...

Que pena, Fábio, mas não esqueçamos que não cai uma folha sequer se o Grande Mestre não quiser. Fique de boa!
Agora... essa dos raios não servirem... há controvérsias! Pois eu tinha exatamente uma roda dessas montadas com raios nesa medida!!! Se o cubo tem a flange no tamamnho normal é muito estranho. Vou perguntar para o meu mecânico. se bem, que ele me disse que o tamanho dos raios podem variar de acordo como é feita a raiação. Só se for isso!
No mais vai com calma que o importante é a bike ficar lindona e funcional.
Abraços!

Ps. Não esquece de postar o passeio.