domingo, 13 de novembro de 2011

Cicloviagem de Férias 2011 - Parte 03

Capítulo 03

De Pouso Alegre à Três Corações

Tivemos o que se pode chamar de "Noite Bem Dormida", apesar do barulho do "boteco" em frente ao Hotel.
O relógio despertou as 7hrs e logo começamos as arrumações, que não demoraram muito.
Descemos pra tomar café, John primeiro, depois Pedro e eu.
O café da manhã do seu "Zé Maria" não foi lá grande coisa. Eu particularmente não gostei muito. John deliciou-se com os bolos!

Assim que desjejuamos, pagamos o hotel, descemos pra garagem, acomodamos as coisas nas bikes e pedal na estrada!

Logo na esquina do Hotel, havia uma pequena bicicletaria. Resolvemos parar lá pra dar um jeitinho no freio do João.
Chegamos na loja, começamos a puxar papo e esse "jeitinho no freio" acabou se transformando em compra de chaves de raio (ninguém havia levado uma sequer), um par de bar-ends pro John, um cafézinho e muita conversa.

Inclusive, foi durante a conversa que descobrimos o motivo da cidade estar tão vazia na noite anterior: Era Feriado!

Compras, ajustes e despedidas, pegamos a avenida que nos levaria de volta à Fernão Dias.
Na estrada que dá acesso a Fernão, uma estátua de um Bandeirante (suponho).
Pouso Alegre ao Fundo e Estradinha de Terra marginando o acesso à Fernão
Uma vez na Fernão, socamos a bota!
Não houve surpresas nesse trecho. Quase uma hora de pedal no plano, mas que foi girada com tranquilidade, aproveitando pra olhar a nossa volta algumas paisagens.

Depois dessa primeira hora, rolou uma subidinha de 2km, não muito inclinada, mas que pareceu ser o anúncio de que começaria logo o tobogã.
Mas como tudo que sobe, desce, a média subiu absurdamente nos 2km de decidas que se seguiram. 
Pedrão mandando ver na dianteira
 Ao contrário do que imaginávamos, rodamos praticamente 25km em um semi-plano, ao invés do esperado tobogã, mas voltamos a girar em um ritmo mais tranquilo, pra apreciar a paisagem, coisa que imaginávamos que fosse menos bonita no entorno da Rodovia.

Até fizemos uma paradinha pra tirar fotos nossas:


E eis que logo depois dessa parada, o Pedrão avistou um Gaviãozinho, mas fez uma parada brusca que quase fez o John e eu "entrarmos na traseira" dele (não levem na maldade, hein?).

John sacou a câmera e tirou uma fotinho da bela ave:

Pedrão até tentou se justificar com um "Poxa...pensei que vocês estavam mais longe" e tomou uma bronca do tipo "Você não tem de pensar, rapá, tem de sinalizar que vai parar e ponto...".

Risadas depois da "bronquinha" (Xiiii...tomou bronquinha), continuamos socando a bota!

Com uns 40km rodados, a plaquinha de Três Corações apareceu pra nos atualizar sobre a Km faltante.


Giramos por mais uma horinha até resolvermos parar pra almoçar. Pedro e eu estávamos famintos, mas o John, que havia comido bastante no café da manhã, disse que ia "passar".
Paramos num posto com self service.

Logo que chegamos, apareceu uma cadelinha bonitinha...


E enquanto almoçávamos, John ficou brincando com ela!


Depois de rangarmos, ficamos do lado de fora, tomando Coca-Cola e tagarelando.
Não lembro quanto tempo ficamos no posto, mas rodamos por mais uma hora e meia num ritmo moderado, pois o sol estava de estalar mamona.

Demos uma vacilada de não ter comprado água/isotônico na parada anterior, então logo que vimos um posto com uma vendinha, paramos pra corrigir esse "ato falho".

Não demorou mais que 20min de pedal depois dessa parada pra nos depararmos com a plaquinha de 20km até Três Corações.

E não demorou muito pro Pedrão aprontar uma "estripulia": 

Rodamos pouco mais de 10km e chegamos ao acesso à Três Corações, com a famosa escultura do ilustre Pelé:

Pegamos um acesso à direita e, depois de uma subidinha, a placa de que havia pouco pra chegar!

Já em ritmo de festa, seguimos por essa estradinha gostosa e tranquila. O John saiu clicando várias fotinhos...


E logo a cidade começou a surgir no horizonte...

Avançamos e logo estávamos no centro urbano de Três Corações.
Após cruzarmos uma linha férrea, começou uma subidinha com uma vasta quantidade de comércios, e no meio disso tudo, encontramos um Hotel.
Pedro entrou no saguão pra perguntar sobre o tarifário, eu encostei a bike na entrada do estacionamento do hotel e o John foi abordado por um senhorzinho, muito simpático.

Logo, John esse senhor e eu começamos uma prosa sobre locais de hospedagem, o caminho pra STdL, e sobre a cidade em si.
Algo bastante inusitado foi a simplicidade e educação ímpar desse senhor. Ele vestia um bonezinho e quando cada um de nós se apresentou , ele tirava o boné. Eventualmente, ele emitia um comentário, mas antes disso, como se estivesse pedindo licença pra fazer o tal comentário, tirava novamente o boné. Ao se despedir, com aquele jeito simpático que todo mineirinho tem, novamente tirou o bonézinho, nos desejou boa-sorte e seguiu seu rumo.
Qual foi a ultima vez em que alguém lhe demonstrou tamanho respeito e educação assim?
Digo mais! Qual foi a ultima vez que você se dirigiu a outra pessoa de forma tão respeitosa assim?

Acredito que as respostas para ambas as perguntas sejam "faz teeeeempo" ou talvez um "desse jeito, nunca!"

Pois é...as cidadezinhas de interior, com seus velhos moradores são o ultimo bastião da educação, respeito e gentileza desse nosso Brasil...

Bom, continuando...
Depois do papo com o senhorzinho, o Pedro nos veio com a informação do tarifário, que nos agradou bastante. Fechamos!

Fizemos o check-in, não sem fazer um pouco de bagunça no saguão. Durante o processo de pagar, fazer ficha e essas coisas, apareceu uma senhorinha, que ficou de papo comigo e com o João.
Ao que parece, a senhorinha gostava muito de prosear, mas logo vimos que papear com ela exigia algumas habilidades...ela falava rápido demais e tinha a audição um tanto deficiente. 
Ainda assim, depois proseamos um tanto e logo subimos pro quarto, com as bikes "no lombo".

Enquanto John e Pedro se agilizavam em se organizar e tomar banho, desci rapidamente à farmácia, afim de comprar um Cataflan Spray, pra tentar aliviar as dores na panturrilha, tanto minhas quanto do João.

Quando voltei da farmácia, ambos já tinham se banhado. Ofereci o Cataflan pro João, mas o Pedrão também pediu, já que ele estava se queixando um pouco de dor nas costas.

Claro que ele não conseguiria espalhar o remédio nas costas...teve de contar com uma, ou melhor duas mãozinhas:
Cena de "gosto duvidoso"...
Tirada essa foto, saímos pra passear na cidade.
Três Corações pareceu-nos bastante animada. Tinha bastante gente circulando, apesar do friozinho que começou.

As 19hrs +/- entramos num restaurante muito bacana, A Cantina Calabresa.
Logo que entramos, fomos informados que em 30 minutos haveria um Rodízio de Massas. Pedimos uma cervejinha pra esperar esses tempinho. 
Quando as massas começaram a chegar, hummm...que delícia! Massa Caseira é outra coisa.

Durante o jantar, uma coisa inusitada. Adivinha quem apareceu pra jantar?

A tal senhorinha do Hotel apareceu do nada! Rolou até uma brincadeira, dizendo que ela era alguma "entidade" de São Thomé que estava por lá pra nos abduzir.

Uma coisa que é digna de nota: em algum momento do jantar, John perguntou ao Garçon se o Ilustríssimo Edson Arantes do Nascimento, conhecido como Pelé, vai a sua Terra-Natal com frequencia. A resposta foi algo surpreendente: O Pelé não vai pra lá desde 1984! Punk, não?!?!

Enfim...depois do calórico e delicioso jantar, vagarosamente voltamos pro Hotel afim de descansar pro dia seguinte, sabendo teríamos um pedal intenso no dia seguinte: Os 43km até STdL.

E assim encerrou-se o terceiro dia de pedal...'tamo chegando pra fazer coro com os "Maluco Beleza"!!!

Distancia Percorrida: 111,30km
Ride Time: 5h02'58"
Velocidade Média: 22km/h
Ganho de Elevação: 913m
Perda de Elevação: 808m
Baixas: Nenhuma

Continue acompanhando!

Até a próxima!

3 comentários:

Maya disse...

Poxa... Belas paisagens!!! Queri ter ido junto... E vou repetir isso até terminar os relatos... humpf!!

W0LVER1NE_MG disse...

Uia, resolveram ficar em Três Corações para dormir! Eu não estava na city essa semana, mas um amigo meu disse que viu vocês passando pela cidade... falou que estavam "de Caloi 10" (aqui no interior, toda bike com guidão curvo, pneu fino e sem suspensão automaticamente vira Caloi 10, mesmo se for uma Barraforte). Eu fiquei até em dúvida se eram mesmo vocês, pois eu podia jurar que você viria de MTB ou, na pior das hipóteses, de híbrida com pneu balão! Inclusive, teria alertado sobre o famigerado calçamento da cidade de São Thomé das Letras hehehe
Outra coisa que notei é que vocês pegaram a primeira entrada para 3Corações (aquela que tem a estátua do Pelé), que chega lá pelos 'fundos' da cidade. A estrada por lá é estreita e quase sem acostamento, mas tem a vantagem de ser semi-deserta. Acabou que foi bom, uma vez que resolveram dormir aqui... pois passaram pelo centro comercial da cidade.

Enfim, estou feliz que tenham gostado aqui da terrinha e aguardando ansioso pela parte final do relato - que provavelmente vai ser o melhor de todos. ;-)

Parabéns aí Mr. Tux!

Claudio Plentz disse...

Saudade de um pedal na estrada....belo relato, Sr. Fábio Tux!