sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Audax 400k - Até onde deu pra ir...


¡Buenas!

Como já disse em outras postagens, o Audax é um evento que me agrada demais, pois me dá a oportunidade de fazer um pedal longo com um bocado de gente que adoro num único fim de semana.

No ultimo fim de semana (04/08/12) rolou a etapa de 400km, promovido pelo "Clube Audax Randonneurs São Paulo" na cidade de Holambra/SP.

Tudo estava perfeito: tinha conseguido carona e hospedagem para a prova com meus amigos Artur, Renata, Davi e Cintia, encontraria um bocado de amigos "Audaxiosos", a bike estava 100%, o tempo/temperatura pareciam propícios, etc, etc, etc.

Chegamos na concentração por volta das 6:00hrs da manhã, pegamos os passaportes e fomos papear com a galera.
Tradição sair de grupinho em grupinho, cumprimentando todo mundo, perguntando sobre os prognósticos para a longa jornada de 400km que teriamos pela frente...

Uma horinha de papo, rolou o "briefing" e a largada, que aconteceu as 7:00hrs, conforme planejado.

A primeira parte do percurso consistia de 67,5km, com algumas subidas importantes, mas nada muito difícil. Essa primeira parte foi concluída com uma ótima média, já que as 9:40hrs carimbei meu passaporte no PC1 (para quem não está familiarizado, PC é o Posto de Controle, onde temos um horário mínimo/máximo para carimbar o passaporte e assim seguir para o próximo).
PC1 - Passaporte Carimbado, só hidratando e "escorando" o pilar!

Fiquei um bom tempo lá, pra me alimentar/hidratar, além é claro de bater um papo e sentir a "vibe" dos Randonneurs.

Passados 30min, parti pro PC2, um pedal de 89,1km.

Nesse horário, o sol estava fritando os "Audaxiosos". Vi muita gente pedindo arrego, pois a coisa estava feia. E pra quem imagina que os desistentes fizeram corpo-mole, fica um lembrete: pra fazer o Audax 400k, ciclista tem de ter brevetado 300k, ou seja, todo mundo que participou era bem experimentado e principalmente, capaz.

Enfim...as condições climáticas nos obrigaram a tomar muito mais cuidado com alimentação/hidratação. Ainda assim por volta de 100km pedalados, eu comecei a sentir cãibra na panturrilha, coisa que nunca havia sentido até então.
O desespero tomou conta de mim, pois estou habituado com as longas distâncias. Demorou algum tempo pra eu colocar a cabeça no lugar e seguir. 

De vagar e sempre, com o mantra "Só no Girinho", segui com minha fiel magrela até o PC2. Cheguei lá as 14:59hrs, sentindo-me terrivelmente desgastado.
PC2 - Bem cansado, com muita cãibra, mas tentando seguir
Resolvi fazer uma parada longa, pra me recuperar o máximo possível pro próximo trecho, embora tenha até considerado desistir, como alguns amigos acabaram decidindo.

Deixei o PC2 por volta de 16:30hrs, c
om a promessa de um fim de tarde com temperaturas mais amenas, seguindo pro PC3, um trecho de 85,6km. 

A cada km, apesar de todo o cansaço e ameaça de mais cãibras, fui controlando bem o giro.
Quando escureceu, outra coisa que ajudou bastante foi vestir o pernito. A combinação de temperatura amena e alguma compressão nas pernas me fizeram sentir que daria pra brevetar.
Esse novo ânimo se traduziu em forças nas pernas. Eu, que vinha em um giro controlado, voltei a imprimir mais velocidade, mantendo uma cadência bacana, com marchas um pouco mais pesadas. 

O resultado desse esforço foi excelente. Cheguei no PC3 às 21:52, recuperando bastante tempo. 

Isso confirmou que eu estava bem melhor.
O incentivo dos amigos também tiveram papel importante pra prosseguir. Mas antes, é claro, jantei na churrascaria do posto, deitei uns 20min pra relaxar a musculatura e segui viagem por volta das 22:30hrs, num trecho de 62km até o PC4

O problema é que, depois de pedalado uns 30km mais ou menos em direção ao PC4, fui surpreendido por um pedaço de "sabe-deus-o-que" (segundo um amigo Randonneur, uma peça de freio de caminhão), não maior do que um tablet de 7", mas com um peso aproximado de 5kg.
O meteorito infernal
Como uma das faces desse "treco" é escura e um pouco brilhante, mesmo com a boa iluminação que usava, não fui capaz de perceber. Bati a roda traseira na lateral desse "treco" e o pneu fez um barulhão: a câmara de ar explodiu.

Fiz a troca rapidamente, e pra minha surpresa, enquanto enchia o pneu, a câmara furou de novo. 

Foi só aí que percebi o estrago que a pancada fez à roda: amassou de um tal jeito que criou um vinco na pista de frenagem, de forma que a ponta desse vinco tocava a câmara de ar.

Um dos amigos "Audaxiosos", o Giba, me cedeu uma espécie de manchão da ParkTool e me ajudou no reparo.

Ele seguiu viagem e eu fiquei guardando as coisas, pronto pra seguir.

O problema é que alguns km depois o pneu furou de novo. Aí, sem possibilidades de reparo, por volta das 01:00hrs pedi pro caríssimo Amigo Artur me resgatar.

Ele e a Renata, ainda tentaram me animar, perguntaram se eu queria uma roda traseira emprestada, mas pelo horário, não haveria tempo pra chegar ao PC4 dentro do limite, que era as 3:10hrs.

Cheguei ao PC4 um pouco triste, pois apesar de toda a dificuldade da primeira metade da prova, sentia que seria possível brevetar os 400k, mesmo que em cima da hora (o horário máximo para chegada era 10:00hrs do domingo em Holambra).

Mas aos poucos, fui conversando com a galera e relaxando. Vi muita gente chegar ao PC mega cansada, mas ainda cheios de vontade pra terminar, então não podia fazer cara de desgosto, tinha de incentivar os guerreiros que iriam continuar.

Perto do horário do PC fechar, empacotamos nossas "tralhas" e viemos de volta pra São Paulo. Alguns ainda iriam ter de desistir por conta do cansaço, dor, problemas mecânicos, etc, mas lhes digo uma coisa: Cada um dos 49 nobres Amigos "Audaxiosos" inscritos lutaram bravamente.

Todos, sem exceção, deram o máximo de si em suas provas e só desistiram quando não havia mais jeito mesmo.

Quem brevetou terá mais um grande desafio logo mais: Audax 600k!
Quem não brevetou, ficam as lições aprendidas nesse Brevet e a espera pela abertura da Temporada 2013 pra recomeçar a Saga do SuperRandonneur.Um grande abraço pra todos os Randonneurs, a Organização do Audax e aos Amigos que nos deram apoio, antes, durante e depois da prova!
Olha o time da organização aí! Só gente boa!

E pra você que leu, um grande abraço e até a próxima aventura! 

2 comentários:

Paulo Rafael disse...

Parabéns, é sempre uma vitória. Em que bike vc foi? Parece que não foi a dobrável desta vez, rs!

FabioTux® disse...

Valeu Paulo!
Entonces, eu fui com a minha Touring, a "Só no Girinho", mais apropriada pra brincadeira!

Audax em SP usando a dobrável só em 2013! hehe! Estamos organizando até um "time" que vai de dobrável...aguarde novidades!

Abração!!!