quarta-feira, 3 de outubro de 2012

De Santiago à Mendoza - Parte 3

Los Caracoles - Puente del Inca

¡Buenas, Hermano(a)s!

Noite bem dormida no nosso acampamento, apesar do pequeno desconforto causado pelo terreno acidentado onde armamos as barracas.

Logo cedo, Davi já nos agraciou com um café quentinho, perfeito pra tirar a "friaca" da manhã, ainda sem sol, já que as montanhas em volta o encobriam.

Começamos a arrumar as tralhas, comer o pouco que tínhamos disponível (biscoito e salgadinho). 

Como sempre, lá pelas 10hrs mais ou menos, estávamos de volta à estrada, prontos (ou quase) pro desafio de subir os tão sonhados "Caracoles".

A brincadeira começou relativamente fácil. Tinha subidas longas, mas ainda não muito íngremes.

Não muito longe de onde saímos, chegamos em uma espécie de santuário da Defunta Correa.

Segundo a lenda a Sra. Maria Antonia Deolinda Correa resolveu seguir seu marido durante a guerra civil (1840/Argentina) junto com seu filho recém-nascido. Ao tentar atravessar a Província de San Juan, acabou ficando sem água e comida e morreu. Algum tempo depois, seu corpo foi encontrado por viajantes, porém o bebê permanecia vivo, supostamente graças ao leite que o corpo da mãe continuou produzindo, depois de morta.
Mesmo não sancionado pela Igreja Católica, a Defunta Correa conta com muitos devotos, que sempre deixam garrafas de água, além de objetos pessoais, pedindo ou agradecendo milagres.

Apesar de não ser devoto de nenhuma religião, deixei lá o pneu que tinha substituído no dia anterior, meio que para manter a tradição.
Também nos valemos de duas garrafas de água, já que a nossa estava para acabar...hehehehe
Eu, respeitosamente deixando meu pneu, como que pedindo proteção pro nosso grupo.
Deixamos o local e seguimos em frente. Com mais com menos de 10km rodados, chegamos ao início das 29 curvas que nos levariam a mais de 3200m de altitude, cruzando a fronteira do Chile com a Argentina.

Início dos Caracoles!
Olhando pra trás, depois de alguns metros...

Meio que instintivamente, fomos cada um em seu próprio ritmo, esperando os outros de tempos em tempos.
A medida que íamos subindo, o ar ia ficando mais frio, apesar do sol do meio dia.

Fotinho enquanto a galera não chega...

Tem mais...muito mais!
Davi e Artur, subindo Só no Girinho!

E estamos chegando perto da neve...
13º curva...tá quase na metade...
Caramba...já subimos isso tudo? Deve estar acabando....(ou não)
A subida não parecia ter fim. Todos os 3 esqueceram a quantidade de curvas até o topo. Houve momentos em que essa informação fez falta...mas na maioria do tempo foi bom, pois pudemos dosar com cuidado o esforço.

Mas pra nossa sorte, em alguns pontos, a subida dava uma "aliviada", permitindo que fizéssemos menos esforço e conseguíssemos nos recuperar do cansaço, sem parar de pedalar.

Davi e Artur, aproveitando os poucas partes planas do percurso
Depois de muuuuuuito subir, chegamos a um trecho de uma estação de Ski. A fome estava grande, já que tudo o que restava de comida já tinha ido embora.
Um pouco pra frente dessa estação, encontramos dois cicloturistas que desceriam os Caracoles: Um rapaz de Mendoza (que não recordo o nome) e outro do Mexico, o Sr. Santiago, que estava na estrada há mais de 13 meses, conversando com uma dupla que monitora a via.


Foi bastante bacana ser recebido com gritos de incentivo da dupla cicloturísta. Ao chegar, os cumprimentei e começamos a papear, esperando meus dois amigos.
Assim que todos se reuniram, rolou uma ótima conversa e a confirmação de que faltava nada mais do que 1km pra chegarmos a fronteira!

Fotos, despedida, desejos de boa sorte/viagem, um mapa argentino de presente (¡gracias, Santiago!),  seguimos em frente! 
Opa! Vamos sair do Chile logo mais!
Pois não é que, ao chegar a fronteira, encontramos 2 amigos que tinham feito o mesmo pedal alguns dias antes?
Silas e Célia, estavam esperando a Aduana liberar o seu ônibus! Feliz coincidência! Vamos documentar?!
Célia/Eu/Artur/Silas/Davi
Batemos um papo rápido, comemos na lanchonete, pegamos algumas provisões e seguimos em frente. Até a Aduana Argentina ainda teríamos de pedalar uns 15km +/-.

As três magrelas!
Em direção ao ultimo cobertizo!
Cobertizo gigante, mas com uma estrada auxiliar ao lado
Seguimos pela estrada auxiliar do cobertizo. Uma longa subida, com um visual incrível de neve, terra e rocha!
Ufa...parece que não há mais pra onde subir!
Vencida a subida, chegamos ao Túnel Internacional Cristo Redentor, construído por Argentinos e Chilenos na década de 80. Nesse trecho, fomos mais uma vez levados por um caminhão até o outro lado.

Depois de 3000m de túnel, continuamos a descer (um bocado, inclusive) até chegar a aduana argentina.

Agora tudo era mais fácil...boas decidas e retas dando boas-vindas ao território argentino.

Depois dessa sequencia, passamos em frente ao Parque Provincial Aconcágua e logo depois dele a tão esperada Aduana.

Mal passamos pela entrada do parque e já avistamos a Aduana Argentina.
Ficamos praticamente uma hora lá, aguardando todo o trâmite pra entrar oficialmente em Solo Argentino, até que finalmente pudemos descer, pouco mais de 1km, até Puente del Inca.

Um lugar muito pitoresco...pra não dizer feio!
Quem já jogou Final Fantasy VII deve lembrar do "Sector 1/Seventh Heaven". Pois essa foi a primeira coisa que me veio à mente!

Resolvemos ficar num hostel chamado "La Vieja Estacion", dirigido por um grupo de jovens escaladores (meio malucos, diga-se de pasagem).

Check-In, Compras e ufa...finalmente hora de descançar!
Olha o rango saindo!
Stats:

Total Percorrido: 48,0km
Ride Time: 03:59'07"
Trip Time: 08:32'34"
Média: 12,1km/h
Máxima: 53,3km/h
Desnível: +1931/-10714m
Baixas: Nenhuma

4 comentários:

Loureiro disse...

Show de viagem hein... mas surgiu uma dúvida! Quem passou pomada e fez massagem nas costas do Davi? Você ou o Artur?

joaozinho menininho disse...

Interessante... mesmo com tanto tempo sem ver novas postagens no Blog... ainda continuo consultando os dados, relatos, fotos das viagens de bicicleta.

Sinal de qualidade do site. Volta a postar novas viagens Fabião... risos

cicloabraços
Joaozinho

FabioTux® disse...

Valeu Joãozinho!
Estou colocando "a casa em ordem" e logo mais volto a postar mais coisinhas no meu blog...

Abração!

kleber costa disse...

legal a viagem Fábio! estou pensando em fazer solo e acampar também, vou em janeiro. qual saco de dormir vc usou? é bem frio perto dos caracoles não é?
valeu
parabéns