sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Dia 04 - Entrando Numa Fria: Cicloviagem à Serra Gaúcha

¡Buenas!

O dia amanheceu conforme prometido: cinza, frio, chuva...
Levantei pra tomar café e a previsão do tempo pelo jornal assustava: "...tempestade, com rajadas de vento fortes e muito frio...".
Mesmo assim, não queria ficar mais um dia parado por ali...então segui viagem!

Antes de sair, fui abordado por um dos hóspedes da pousada, que achou interessante (pra não dizer maluco) a história de viajar de bicicleta. Aí pediu pra tirar uma foto!

Tietagem anônima!
Tomei um couro pra sair da cidade e acabei entrando numa estradinha de terra, que seguiu por uns 4km até a RS-444 e depois pela RS-453, a chamada "Rota do Sol".
A estrada é bacana, bem tranquila, mas quase sem acostamento...se não fosse de baixo tráfego, eu teria medo de pedalar por lá!

O tempo seguiu alternando entre chuviscos e tempo seco até perto de Farroupilha, metade do caminho até Caxias do Sul, um quarto da meta do dia, que era Lageado Grande.

Foi aí que a chuva resolver vir, mansa nos primeiros quilômetros, mas ao me aproximar de Caxias do Sul, desabou forte e gelada.
Pequenas facas geladas caíam impiedosamente, atrapalhando a visão e me congelando aos poucos.

Como já era hora do almoço, resolvi parar pra comer e aguardar...mais uma "Alaminuta" pra dentro do bucho!


A chuva diminuía e animava a sair, mas logo batia aquela porrada d'água...
Depois de mais de uma hora parado, aproveitei uma pequena brecha e resolvi seguir até o centro da cidade.

Mal cheguei ao centro e tomei uma rajada de vento lateral absurdamente forte, seguida de uma tromba d'água. Tomei um susto e quase fui jogado ao chão...algo que jamais tinha acontecido comigo.
O vento foi tão forte que por pouco não derrubou uma senhora que estava no ponto de ônibus. Por sorte, o poste a salvou do pior.

Eu ainda fui chacoalhado por esse vento mais duas vezes. Aquela situação no meio da cidade me deixou preocupado com a estrada. Seguir em condições assim seria pedir pra sofrer um acidente na rodovia.

Riscos desnecessários não estavam nos planos, então improvisei: fui à Rodoviária da Cidade ver pra onde eu conseguiria me deslocar de ônibus.

Depois de muita pesquisa, espera e até impaciência de minha parte, resolvi que pegaria o ônibus pra São José dos Ausentes. Isso cortaria uns 150km da viagem (50k até Lageado Grande e 100k até SJdA).

O ônibus chegou as 16h30 e demorou um bocado pra chegar à SJdA...quase 6h de viagem, já que ele passaria por Vacaria e Bom Jesus.

Chegando a SJdA, uma chuva forte deixava a minha vida complicada: estava com "roupas de civil", numa coberturazinha sem a menor condição de me trocar, sem saber onde encontrar hospedagem.
Depois de alguns minutos, um carro passou por mim e pude pedir informação sobre onde ficar.

Dei muita sorte, pois na entrada da cidade há um posto de combustíveis e um hotelzinho. Foi pra lá que rumei, aproveitando uma brecha na intensidade da chuva.
Jantei minha terceira "Alaminuta" da viagem, com direito a cerveja gaúcha.


Meio cabreiro, peguei um quarto no Hotel Cesa (o hotel que fica junto ao posto) e me surpreendi! Tudo muito bem arrumadinho, com direito a ar quente, TV e cama-box confortabilíssima.

Aproveitei pra lavar a roupa molhada e dormir bem! No dia seguinte, se o tempo ajudasse, iria seguir ao Parque Aparados da Serra, pra visitar o Pico/Canion Monte Negro.

E assim foi!

Pra quem quiser o tracklog e estatísticas: http://www.strava.com/activities/169871035

Até o próximo post!

¡Brazo!


Nenhum comentário: