segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Dobráveis cada vez menores: aro 16"

¡Buenas, Hermanos y Hermanas!

Ando bastante afastado dos Pedais, das Cicloviagens, dos Audaxes e de um bocado de outras coisas que me são caras. Os motivos são muitos, mas quem liga, né? hahahahaha!

O motivo do retorno, depois de tanto tempo afastado do blog é contar pra vocês que a Éowyn, minha Linda Guerreira Rohirrim foi arrebatada por um Faramir (não está familiarizado com esses personagens? Leia o Senhor dos Anéis: As Duas Torres e O Retorno do Rei).

Sim...eu passei a Éowyn para um amigo do trabalho, mas não sem um bom motivo: precisava diminuir o volume da bike dobrada, para que facilitasse minha vida de intermodal.

 - "Mas pra que?" - você deve estar se perguntando.
A resposta é: para suprir uma nova necessidade!

Estou de mudança e agora serei um cidadão da "Pauliceia Desvairada", munícipe da cidade dos 400km de (polêmicas) ciclovias/ciclofaixas, projeto em curso do atual (e também polêmico) Prefeito Fernando Haddad.

A distância do Casa/Trabalho/Casa ficou um pouco mais longa, mas ficou mais fácil pela possibilidade do intermodal Bike+Trem+Ônibus Coletivo.

Sem grana pra ter uma Brompton, a escolhida para essa nova função foi a GoEasy Nano, já batizada como "Belladona Tux", numa referência à Belladona Tûk, mãe de Bilbo Baggins, mantendo assim a tradição de nomes Tolkienianos para minhas bicis!

GoEasy Nano


Dobrada, na capa


Dobrada, sem a capa




















Muito simpática, a GoEasy Nano possui aro 16", quadro em alumínio, cubo traseiro com freio tipo RollerBrake e câmbio interno de 3 marchas, além de freio dianteiro tipo v-break.

Pesando mais ou menos 10,7kg (sem a capa), dobrada ela fica do tamanho de uma mala de viagem de tamanho médio, como se pode perceber na imagem acima.

Mas o peso em si nem é uma questão muito importante, pois diferente das Dahons e respectivos clones (Durban, Soul D60/70, etc), ela possui no bagageiro um par de rodinhas de patins, o que permite que o ciclista deslize suavemente com ela por aí.
Você só vai precisar levantá-la pra subir no ônibus ou vencer as escadas fixas.

Desde que a recebi (12/02/15) já rodei um bocado, fazendo testes intermodais e tenho gostado bastante.
Os testes iniciais foram em dias de baixo movimento no transporte público, já que era semana de Carnaval e no ultimo fim de semana.

Num dos dias do Carnaval, eu fui com minha namorada até a Leroy Merlin. Ela com a Nano e eu com a 29er, a Yavanna.

Resolvi tirar uma foto pra mostrar a diferença das rodas:

Yavanna e Belladona no estacionamento do Leroy Merlin



















Teve até um caso engraçado no domingo. Cheguei na plataforma do Terminal Urbano de Cotia/SP e dobrei a bici. Quando estava pra embarcar, o Fiscal de Linha me abordou:

- Com licença...sobre essa sua bicicleta...
- Pois não? - já prevendo que o Fiscal iria barrar meu embarque.
- É...bem...é que...é fácil encontrar por aqui? O Sr. comprou importada?
- Não, não... - já aliviado - ...essa eu comprei aqui mesmo! Tem um importador em São Paulo. Quer anotar o site?

Já hoje, segunda-feira, todo mundo indo pro trabalho, consegui fazer um teste em condições reais.
Fui pedalando da minha futura casa até a estação Barra-Funda, fazendo um percuso de uns 4km de pedal.

Chegando a Plataforma da CPTM, que apesar de cheia por volta das 6h da manhã, não estava exatamente lotada, consegui embarcar facilmente.

Já em Barueri, no Terminal Urbano de Ônibus, a fila pro coletivo que me deixa na porta do trabalho estava grande. O ônibus saiu bem lotado, mas eu consegui embarcar e encontrar um cantinho pra ficar com a bike sem atrapalhar a circulação dentro do coletivo.

Eu até poderia ter vindo pedalando (como numa outra ocasião), mas o percurso de mais ou menos 5km tem muitas subidas. Dá pra fazer com a Nano, mas eu estava com a roupa de trabalho e não pretendia tomar outro banho aqui no escritório.

Em suma, a bici tem cumprido o papel à ela designado com muito primor.

A única ressalva é em relação ao canote do selim, que não desce 100% no "seat tube" da Nano. Assim sendo, você sempre terá uma haste pra fora da bolsa, o que na minha opinião nem sempre é bacana.

Eu recomendaria um canote do tipo telescópico, igual a um modelo que a Brompton tem. Pra ficar fácil de visualizar, é um canote dentro do outro. Assim daria pra ter uma boa altura do selim pra pedalar e ainda deixar a bici mais compacta quando dobrada.

Bom, penso que por hora é isso.
Mais novidades sobre os intermodais, eu vos comunico! ;)

Grande abraço e até a próxima!

37 comentários:

Waldson Gutierres disse...

Parabéns pela aquisição! Espero que a naniquinha te dê muitas alegrias e cumpra fielmente o seu papel.
Ela está muito bonita. No próximo encontro das dobráveis vá com ela, quero conhecê-la pessoalmente.

Grande cicloabraço do Antigão!

Luciano Lima Cavalcante disse...

Show de bola Tux parabéns querido!

Antonio Delgado García disse...

Essa Nano é inspirada na Sugimura japonesa. Em aquela dava para descer o selim mas se não der, já vi pessoas tirando ele, com canote incluso, e colocando no meio da bike dobrada.
Parabéns!!!

Rogério Balieiro disse...

Olá Tux!!!

Resolvi postar aqui depois que li a tua postagem no fórum.

Meu caminho é contrário ao teu: saio de Barueri com destino Pirituba. Vou até a estação Domingos de Moraes e depois pedalo aproximadamente 5,5 Km até o trabalho.

Tenho uma Curve e trocamos algumas ideias no fórum sobre a possibilidade aumentar a quantidade de marchas da Curve. Tem um vídeo no Youtube de um japonês que colocou um Nexus com 8 velocidades na curve. Não consegui detalhes de como ele fez isso!

Na minha curve sinto que falta uma marcha mais leve e uma mais pesada. Por isso queria trocar acrescentar mais marchas, mas como estou com muita dificuldade para encontrar alguém que abrace a minha causa e transforme a minha "miudinha", acho que vou partir para uma aro 20.

Sorte com a "magrelinha" e quem sabe não nos "trombamos" nestas indas e vindas!

Abraço!

Fábio Pereira disse...

¡Buenas Rogério!

Obrigado por acompanhar o blog e o post lá no fórum! ;)

Pela descrição que você deu, acredito que o Nexus Inter 3 resolveria a tua demanda. Eu tenho gostado demais das 3 marchas...atendem muito bem.


Falando sobre a parte "prática", cara, não há "muita" dificuldade em fazer a conversão de single-speed pra um IGH (Internal Gear Hub) na sua Curve.

Até onde me consta, os cubos Nexus Inter 3 vendidos no Brasil possuem 32 ou 36 furos nas flanges.
Você precisaria encontrar um aro 16" com a quantidade de furos correspontes e enraiar uma roda nova.

Feito isso, instalaria o shifter+clickbox na Curve e "voilá".

Agora, se você quiser aproveitar o seu aro traseiro atual (que deve ter 28 furos/raios, se a memória não me falha), você pode pedir pro mecânico pra desmontar a enraiação atual e fazer a montagem do cubo Nexus Inter 3 (ou qualquer outro IGH) adequando proporcionalmente a montagem dos raios.

Lembrando que as flanges do Nexus são maiores que as do cubo traseiro atual da tua curve, ou seja, você teria de comprar os raios com tamanho menor que os atuais.


Não sei se me fiz claro, mas se ainda restar dúvida, tô a disposição pra explicar melhor.

Boa sorte pra todos nós, bons giros e até mais!

¡Brazo!

Fábio Pereira disse...

Valeu Antônio, Luciano e Waldson!
E bora marcar esse pedal de dobradinhas de novo!

Abração!

Rogério Balieiro disse...

Grande Tux!!!

Como sempre, você é muito prestativo!!!

Novamente te agradeço pelas dicas!

Nos vemos por aí!

Forte abraço!

Sara Gabrielle disse...

Muito boa sua postagem!
Estou querendo uma dobravel e gostei bastante desse modelo.

Gostaria de saber por qual site comprou e se demorou para chegar ou se foi tranquilo.

Obrigada!

Fábio Pereira disse...

Olá, Sara!
Obrigado por acompanhar o review.

O site da loja é www.goeasy.com.br. Também tem a página do Facebook em https://pt-br.facebook.com/goeasyoficial.

Eu mandei retirar pelo pessoal da empresa que trabalho, já que o escritório fica na região do Morumbi/SP, mas eles também despacham, só não sei qual é o tempo que demora.
Vale uma ligadinha ou uma mensagem pra Carmen, que foi quem me atendeu (muito bem, diga-se de passagem).

Abraço!

Fábio Pereira disse...

Olá, Sara!
Obrigado por acompanhar o review.

O site da loja é www.goeasy.com.br. Também tem a página do Facebook em https://pt-br.facebook.com/goeasyoficial.

Eu mandei retirar pelo pessoal da empresa que trabalho, já que o escritório fica na região do Morumbi/SP, mas eles também despacham, só não sei qual é o tempo que demora.
Vale uma ligadinha ou uma mensagem pra Carmen, que foi quem me atendeu (muito bem, diga-se de passagem).

Abraço!

Sara Gabrielle disse...

Valeu, Fabio!

Muito Obrigada!

joaozinho menininho disse...

Sensacional... NanoGoEasy... amo essa bicicleta dobrável... tomara que a gente possa pedalar juntos denovooooooo Super Fabio Tuuuxxxxxxxxxxxxxxx...

Joaozinho

Rogério Balieiro disse...

Oi Tux!!!

Lá vou eu novamente com as minhas dúvidas!!! rssss

Veja se dá certo: pensei em comprar um aro da vzan 16", 16 furos e ver se alguém acrescenta mais 16 furos e partir para a instação de um Nexus.

Eu teria problemas em relação a resistência do aro?

Não consigo encontrar nenhum aro 16" mais de 28 furos.

O aro que comentei é este:

http://www.comprevzan.com.br/aro-vzan-way-aero-16.html

Abs!

Rogério Balieiro disse...

Fala Tux!!!

E aê?! Agora que a "nanica" tá amaciada, quais as tuas impressões?

Abs!

Alessandro Pinto disse...

Na proporção de encolhimento de rodas que vc está seguindo, eu diria para os donos de supermercados começarem a ficar de olho nos carrinhos... E na sequência as lojas de patins tb!!! :D

D Pedro disse...

Fala Fabio!
Qual é o parecer sobre a bike? sobras? peças? possibilidades de upgrade?
sse cambio traseiro dela é só para esticar a corrente? o dropout da roda traseira dela é vertical?

Parabens pela bike e pelo blog.

Fábio Pereira disse...

Olá Rogério!
Depois desse tempo todo com a Go Easy, continuo achando a bike muito boa pro uso intermodal.

Pra uma subida mais longa ou mais inclinada, as 3 marchas não dão conta.

Olá Cepa!
Eu tenho um par de patins, mas me cago de medo de andar naquilo...kkkk não tem manete de freio! hahahah!

Olá D Pedro!
Conforme disse anteriormente, para intermodais ou distâncias de, sei lá, 10km na cidade, com altimetria amigável, é uma excelente bike.
As dobras e as peças são de boa qualidade e em nenhum momento me deixaram preocupado.

Upgrades...hummm...acho que ela só precisa de um suporte de caramanhola...como seu uso é muito específico, não consigo pensar em alguma modificação que se justifique.

Sim, o câmbio traseiro é só pra manter a corrente tensionada, tanto montada quanto dobrada.
O dropout é vertical e, mesmo que não fosse, não seria possível dispensar o câmbio traseiro (ou um esticador com duas polias), já que a mola é que permite que se dobre a bike e a corrente fique esticada.

Abraço a todos e obrigado pela visita/comentários!

Fagner Jaco disse...

O seu review está me convencendo a decidir por ela, quase comprei a Durban, porém tive dúvidas em relação ao seu tamanho dobrada.
Você diria que ela é mais compacta que a Durban mesmo o canote não descendo até o fim?
Será que seria possível abrir o furo no fundo em um serralheiro para o canote descer até o chão como na Dahon e na durban?
Abraços.

Fábio Pereira disse...

Olá Fagner.
Ela é realmente mais compacta e mais facilmente transportável.
Mas lembre-se que ela é uma bici pra deslocamentos curtos e com altimetria "amigável".

Quando ao canote, ele não é fechado em baixo. É que quando você dobra a bici o canote não desce 100%, pois a roda fica exatamente embaixo do "seat tube".

Se você ainda tem dúvidas sobre a bike, recomendo que você procure o Carlos da Ictys (importador da GoEasy) e solicite um "test ride". Ele normalmente marca com os clientes no Extra da Marginal Pinheiros (Morumbi).

Procure a GoEasy no Facebook ou acesse o www.goeasy.com.br. Certeza que será muito bem atendido.

Grande abraço!

Fagner Jaco disse...

Valeu Fábio!
O objetivo é intermodal mesmo.
Trabalho a cerca de 3 km da estação de trem mas levo no mínimo 30 minutos de ônibus pra chegar.
Entendi o lance do canote, li também que tem usuários que tiram o canote e a colocam solto na bolsa. Valeu pela dica do "test ride".
Abraços!

Wesley disse...

Oi pessoal também comprei uma bike Gol ensinando estou curtindo a bike vocês fizeram alguma melhora para que ela ficasse mais legal algumupgrade

Wesley disse...

Oi Pessoal, Fiz uma Comunidade no Facebook para usuários da Go Easy Nano para discutirmos sobre nossas experiências com a bike

Agora quero compartilhar algumas observações segundo minhas impressões, se estiver errado por favor me corrijam :) .

Vejo algumas vantagens da Go Easy Nano em relação a outra bikes dobráveis:

1 -Pesa entre 11 e 12 Kg o que para uma bike dessas é muito bom, cada kilo a mais faz muita diferença no dia a dia.
2 -Entre as dobráveis com exceção da Brompton com preços estratosféricos e da Btwin Tilt que pode ser empurrada na própria roda não é barata e pesa 15 kg a Easy Nano é a única que tem rodinhas para empurrar mesmo dobrada.
3- As peças podem ser substituídas por peças já disponíveis em qualquer bicicletaria, o que torna a manutenção bem mais fácil e barata.
4- As rodinhas para rolar a bike dobrada são rodas de patins que rolam muito bem, isso é ótimo para quem faz comutação em trens, ônibus e metrô com certa frequência e não pode ou não quer ficar abaixando e levantando para carregar a bike dobrada

Porém,

Algumas considerações que merecem atenção:

Deve-se prestar muita atençao na hora de dobrar a Bike pois o cabo do freio traseiro pode enroscar no manete, Se ao dobrar você percebeu que não está dobrando NĀO FORCE, você pode danificar o cabo de freio como eu fiz.
O Cabo de freio que vem de fábrica poderia ser de melhor qualidade, porém é um item muito barato mesmo os de boa qualidade, você pode troca-los se quiser.

O Selim não é do meu gosto, achei um pouco duro porém ainda está novo mas devo troca-lo em breve, no mais até agora não tenho o que adicionar mas o farei em breve, espero ter ajudado.

Leandro S. disse...

Oi Fabio, tudo bem?
Estou muito interessado nessa bicicleta! Só que peso 110 kgs, será que ela aguenta? Será que consigo colocar rodas aero, caso essas aí sejam muito fraquinhas?

Fábio Pereira disse...

Olá Leandro!

Bom, até onde me lembro, a bike suporta até 110kg. Ainda assim, acho que vale a pena falar com o Carlos Beda (da GoEasy) pra ver se a informação procede.

PENSO que não há problema!

Sobre trocar o aro, acredito que por aqui só se encontra com 36 furos e, se a memória não me falha, os cubos são de 28 furos.

Abração!

Hitomi Passeadora de Cães disse...

ola gostaria de saber se as rodas aro 16 dessa bike dobravel sao faceis de achar para futura manutençao?

disse...

Gostei muito das dicas que vi aqui nos comentários.
Eu não pedalo regularmente desde 2009, e agora comprei uma Durban Commuter para fazer intermodal (ônibus + 8Km de bike em ciclovia - Taboão da Serra/USP). Estou louco para a bike chegar, acredito que serei mais feliz fazendo isso do que indo de moto, que é rápido, mas tem me deixado bem estressado (e meu terapeuta bem ocupado kkk).

Parabéns pelo blog.

Unknown disse...

Fábio, tudo jóia?

Estou pensando em comprar uma Go Easy Nano como a sua, mas estou com medo do tamanho dela.
Tenho 1,87m, e peso 90kg. Dá pra rodar 5km nela?

Outra coisa, a maior subida que pegaria com ela são 650m com uma diferença de nível de 40m. Você acha que dá com o Nexus?

Abraços, Obrigado!

Fábio Pereira disse...

Olá Unknown! hehehe!

Obrigado por acompanhar o blog!

Eu tenho 1,86 e 75kg...no quesito peso, tá tranquilo, ela aguenta até 100kg, segundo o fabricante.

Quando ao tamanho, eu tive um problema e tanto por um tempo, que era o tamanho do canote. Pra solucionar a questão eu fiz uma gambitech: peguei um canote 25.0 (não foi muito fácil achar) e inseri no lado contrário do canote atual. Pra poder fechar, eu fiz um corte igual ao do seat tube e coloquei uma abraçadeira de canote. Ficou irado!

Mas você pode procurar por canotes maiores já prontos. Uma coisa é fato: o canote original da GoEasy (e mesmo das Dahons) não eram suficientes pros meus 91cm de cavalo.

Mas se você não se importa de andar com a perna mais flexionada por conta do canote menor, isso também não é um problema.

Quanto a subida, dá pra subir com um pouco de esforço sim...eu já peguei subidinhas assim e consegui ir...

Bom...acho que é isso! Espero ter ajudado.

Grande abraço!

Joaquim Alves de lima disse...

Ola! Antes de mais nada, obrigado pelo post esclarecedor ! Tenho uma pergunta : estou usando uma dobravel aro 20 (blitz) que esta emprestada comigo e estou pensando em pegar uma para ser minha. Como ainda acho a aro 20 meio trambolho, pensei na 16 (estou no mesmo caminho que voce, venho de uma 700 speed!!!). Faço em torno de 14 km por dia em terreno plano (ja contando ida/volta). Acha que sentiria falta das 4 polegadas ? No sentido das marchas,na real a que estou cogitando tem 7, mas eu queria que fosse single como a durban bay one...e um freiozinho contra pedal (pra ficar ainda mais leve). O que acha?

Márcio disse...

Avaliação após um ano, continua gostando?

Fábio Pereira disse...


¡Buenas Marcio!

Pois é...depois de um tempo com ela, continuo usando muito e gostando demais!
A uso praticamente todos os dias e é raro me ver sem ela.

Depois de usar e abusar bastante, principalmente fazendo a coitada sofrer nos buracos de São Paulo, precisei dar uma renovada nos raios traseiros. Como não achava raios pra reposição, comprei raios de inox e mandei cortar e fazer rosca nas pontas. Troquei todos eles, embora só precisasse substituir uns três.

Tirando isso, não dá trabalho algum, não dá manutenção...só lubrifico corrente, regulo freios e troquei o pneu traseiro. Gasto mínimo!

Em suma, ela é uma boa companheira de commuting intermodal, não há dúvida! Sinto falta de mais velocidade e de pedalar em pé, mas isso eu resolvo com alguma das outras bikes que possuo.
Ela cumpre com louvor ao propósito: me levar pro trabalho e me trazer pra casa!

Grande abraço e até mais!

Ramurti disse...

Olá, já pensou em transforma-la em colo car um motor elétrico dianteiro?

Fábio Pereira disse...

Olá Ramurti2
Não...gosto mesmo é de pedalar.

Fábio Pereira disse...

Olá Ramurti2
Não...gosto mesmo é de pedalar.

César disse...

Olá Fábio!

Muito obrigado pelo post, É difinitivame a melhor fonte de informações sobre essa bike que há na net!

Queria saber se altura original do banco é realmente um problema. Soh 5cm mais baixo que vc (1,81) e, como não manjo lhufas de bike, provavelmente não conseguiria fazer a mesma gambiarra que vc fez com o canote. Será que meus joelhos e costas aguentam o canote original?

Também faço comutação,indo ao trabalho de busão e voltando com aquelas bikes laranjas do Itaú. Minha dúvida é se o pequena aro 16 dessa bike vai dar muita diferença em relação ao aro 20 das laranjinhas. Percorro uma distância de 10 km com apenas 2 subidas relativamente íngremes.

Novamente, obrigado pelo post!
César

César disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wesley disse...

Comprei esta bicicleta a menos de 1 ano e em 10 meses o quadro se rompeu sozinho, a qualidade da bicicleta é muito ruim, são 1600 R$ jogados fora, não dura, tenho todas as fotos aqui, a bicicleta não sofria impactos, só andava em asfalto liso, e o representante disse que eu deveria procurar alguém que solde alumínio, onde ja se viu uma bicicleta durar menos de 1 ano ? É um absurdo eu ter que procurar alguém que solde uma bicicleta que tem menos de 1 ano, não vale a pena.